quarta-feira, 28 de março de 2007

Sem você

























Havia um tempo

Onde o teu amor era meu
E o sabia
Sem precisar de palavras ou fotografias.


Havia um tempo
Onde o teu amor era meu
E o mundo mágico e melodioso
Seguia o ritmo de teu olhar formoso.


Hoje, olhando o caos que ficou,
Vegetando como se vida fosse,
Só me resta a lembrança doce
E perguntar como foi que acabou..

Onde minha vida se perdeu?

sexta-feira, 16 de março de 2007

O Caminho Solitário


O caminho até o mar continua o mesmo

e a mesma água azul meu olhar acompanha

Que a mesma areia ainda banha

tudo parece ter o mesmo jeito.

Não há no entanto nem uma pessoa

que indique que na beleza haja vida

nem sinal de você minha querida

ou um som pra quebrar a quietude.

Se tudo aqui está na mesma

espero que rapidamente mude

e me traga você. Oh! Deus me ajude!

Que é muito azul e paz até demais!

quarta-feira, 7 de março de 2007

Oriental


Esta sua aparente indiferença oriental

Tem a resistência de um copo de cristal

Que se desmancha no primeiro embate

Meu olhar quando no seu bate

Exceto na gravura onde não há olhos

Fazem com que sua alma inocente se espalhe

Num rubor mais vermelho

que o da sua blusa

Se ninguém percebe a paixão oculta

que não revelam os gestos e a falsa quietude,

É bem melhor.

Há certos manjares

Que são melhor apreciados só.

domingo, 4 de março de 2007

O desamparo Azul



Talvez se tivesse forças subisse as escadas

Talvez a maré cheia venha me lavar...

Talvez o muro de pedras desmorone

E tudo não tenha mais nenhum significado.

Talvez este desalento

Este desamparo

Seja só porque toda saudade é uma forma de velhice

Ou talvez , não existisse

Se estivesses do meu lado.

O encontro da Imagem com a Palavra.

Minha foto
A fotografia interagindo com a poesia...num encontro triunfal.