quarta-feira, 25 de julho de 2007

Brincadeira de criança













Como crianças correremos pelos campos
E brincaremos, nos perderemos,
Nos sujaremos como crianças.

Como crianças, de esperanças cheias,
Sob o céu azul, as árvores e sobre as pedras
Levaremos nossa alegria pelos caminhos.

Como crianças, ricas de imaginação,
Num mundo de faz de conta,
Vamos fingir que um beijo não é nada.

Agora que a noite já não tarda.


sexta-feira, 20 de julho de 2007

A Lacuna da Paisagem


Subirei no monte, subirei.
E lá, é certo, o mundo é belo
Mesmo sem a predominância do amarelo.
No monte, no monte subirei.

Perderei a visão das rochas e do verde.
Sempre se perde algo no movimento
E não há tempo para o lamento
Se não a vida é que se perde.

Do alto, tudo parece pequeno.
Assim como nada é belo sem teu amor
Viro um Van Gogh num mundo sem cor
E sem teu sorriso a paisagem é veneno.

O encontro da Imagem com a Palavra.

Minha foto
A fotografia interagindo com a poesia...num encontro triunfal.