quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

O sumo dos contrastes


Na mão de pedra da divindade

As obras do homem

Parecem que invadem a santidade,

Mas, não, elas enfeitam as pedras

E, de fato, rosas são,

Coloridas e formosas

Por darem vida à pedra

E, como artefatos do trabalho,

Se multiplicam ao olhar

De quem sabe

Que só a fé pode nos salvar.

O encontro da Imagem com a Palavra.

Minha foto
A fotografia interagindo com a poesia...num encontro triunfal.