terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Impossível carinho


Tu não escutas o meu desejo que, para ti, é uma língua incompreensível
E a minha ternura e querer
Hão de ser apenas um fardo inesperado. A suprema coragem tens
De dizer que não te importa
Quem sou, de onde venho
E, se acaso, vou para algum lugar.
E, com tanto que queria dar,
Me vejo assim
Com o coração despedaçado,
Com o remorso terrível de te ter amado,
Com a vontade irresistível de chorar.

O encontro da Imagem com a Palavra.

Minha foto
A fotografia interagindo com a poesia...num encontro triunfal.